quinta-feira, 22 de junho de 2017

Botafogo vence o clássico, quebra tabu e sobe na tabela

 O Botafogo recebeu o Vasco no Nilton Santos, venceu por 3x1, com 2 gols de Roger e outro de Victor Luis e quebrou uma sequência de 11 partidas sem derrotar a equipe adversária. O jogo marcou o retorno, mesmo que para o banco de reservas, do nosso paredão Jefferson.

 Apresentando um bom conjunto, a equipe alvinegra construiu a vitória com certa tranquilidade, superando até mesmo os momentos de adversidade na partida.

 Em entrevista após o jogo, um jogador adversário disse que o Botafogo teve umas seis oportunidades e aproveitou três delas, enquanto sua equipe teve muito mais chances e não foi eficaz. Sinceramente, não sei onde ele viu tantas oportunidades para eles assim. Gatito não foi tão exigido na partida, mesmo nos momentos em que tiveram maior posse de bola e tentaram exercer pressão.

 O time adversário chegou com certo perigo em duas bolas alçadas na 1ª etapa e no tempo final acertou nosso travessão aos 8 minutos e chegou em duas bolas aéreas entre os 25 e 30 minutos. Marcaram o gol aos 38, em lance de falta sobre Igor Rabello.

 O time alvinegro recebeu 5 cartões amarelos e entre os atletas penalizados estão Joel Carli e João Paulo, que estavam pendurados e não enfrentarão o Avaí, na próxima segunda-feira, no Nilton Santos.

 O Botafogo começou tocando bem a bola, envolvendo a equipe adversária e chegou ao gol com Roger, aos 4 minutos, em grande assistência de Bruno Silva. Depois do gol mantivemos a postura e chegamos bem em duas jogadas, uma com Arnaldo e outra em arremate de Matheus Fernandes.

 A partir dos 25 minutos a equipe adversária adiantou a marcação e melhorou em campo, criando dificuldades para a equipe alvinegra chegar na frente. Porém, mesmo com certo domínio, eles chegaram apenas em bolas aéreas, aos 29 e 46 minutos, quando, respectivamente, Roger cortou para escanteio e o atacante cabeceou para fora. No último lance do 1º tempo, Victor Luis acertou um chutaço, em falta cobrada por João Paulo e fez o 2º gol.

 O Glorioso voltou tranquilo para o 2º tempo, tocando bem a bola e controlando o jogo. Mesmo com a equipe alvinegra melhor em campo, foi o adversário que assustou no início, em chute de fora da área, que acertou nosso travessão. Poderíamos ter ampliado aos 11, mas a conclusão de João Paulo saiu perto da trave. Não demorou e pegando uma sobra, aos 15, Roger chutou forte, rasteiro e ampliou para 3x0.

 Com o campo pesado pela chuva, desgastando os atletas, nosso treinador substituiu Lindoso por Montillo, aos 18 minutos. Com a vantagem no placar, a equipe diminuiu um pouco o ritmo. O adversário assustou aos 26, em jogada aérea.

 Aos 26 Dudu Cearense substituiu Matheus Fernandes, que havia sentido. A equipe adversária chegou com perigo aos 29, em nova jogada aérea. Aos 30 o nosso treinador sacou Bruno Silva, possivelmente para preservá-lo e me surpreendeu ao colocar Guilherme. Quase no final do jogo, aos 38, a equipe vascaína diminuiu o placar, em jogada em que Igor Rabello foi empurrado e o juiz não assinalou a falta.

 Uma grande apresentação da equipe que entrou em campo. Ainda me preocupa um pouco a marcação no setor de Arnaldo, embora receba ajuda por ali. Montillo entrou, mas infelizmente não conseguiu produzir muito, assim como Guilherme.

Lances do jogo

1º tempo

- 4 min: Bruno Silva recebeu na direita, puxou para a perna canhota, cruzou, Roger cabeceou da grande área, tirando do goleiro e abriu o placar: 1x0 Fogão!
- 7 min: Arnaldo avançou bem pela direita, cruzou, a zaga cortou, a bola voltou para o nosso lateral, que cruzou novamente e mais uma vez a zaga interceptou;
- 15 min: após boa troca de passes no ataque, Matheus Fernandes chutou de fora e a bola passou por cima da meta adversária;
- 29 min: em cobrança de falta perigosa para a nossa área, Roger subiu junto com um adversário e cortou de cabeça para escanteio;
- 46 min: Arnaldo foi cortar uma jogada e furou, a bola foi cruzada para a nossa área e o atacante cabeceou por cima;
- 49 min: em cobrança de falta no campo de ataque, João Paulo rolou para Victor Luis, que encheu o pé e marcou um golaço: 2x0 Fogão!

2º tempo

- 8 min: a bola sobrou para o lateral deles no campo de ataque, que chutou de virada e acertou o travessão de Gatito;
- 11 min: Arnaldo avançou pela direita, cruzou e João Paulo chutou forte, rente à trave;
- 15 min: Bruno Silva recebeu no campo de ataque, tocou para João Paulo lançar na área para o próprio Bruno Silva, que dividiu no alto com um zagueiro e a bola sobrou para Roger chutar e ampliar: 3x0 Fogão!
- 26 min: após escanteio, um jogador adversário cabeceou para fora, com perigo;
- 29 min: após cruzamento da esquerda, um jogador adversário cabeceou da marca do pênalti, mas para fora;
- 38 min: o atacante recebeu na área, empurrou Igor Rabello, que caiu, o juiz não marcou, a bola foi tocada para a pequena área e escorada para as redes: 3x1.

Cartões

 Amarelo para Victor Luis, Dudu Cearense, Joel Carli, Roger e João Paulo.

Escalação/substituições

 Gatito, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Lindoso (Montillo), Matheus Fernandes (Dudu Cearense), Bruno Silva (Guilherme) e João Paulo; Pimpão e Roger.

 Saudações alvinegras!

terça-feira, 20 de junho de 2017

Números do Botafogo com 35 jogos realizados

 Estamos chegando ao final do 1º semestre de 2017 e o Botafogo realizou, até o momento, 35 partidas (considerando o amistoso contra o Rio Branco, no Espírito Santo).

 Foram 17 vitórias, 8 empates e 10 derrotas, com aproveitamento de 56,1%. O Glorioso marcou 49 gols e sofreu 36.

 Nos últimos 10 jogos o Botafogo sofreu 7 gols, sendo que em 5 dessas partidas a defesa não foi vazada.

 Os artilheiros do Botafogo são:

- Roger: 8 gols;
- Pimpão e Sassá: 07 cada;
- Bruno Silva: 6;
- Guilherme e Lindoso: 03 cada.

 Os jogadores que mais entraram em campo nos 35 jogos:

- 28 jogos: Gatito Fernandez (27 como titular); Roger (25 como titular);
- 27 jogos: Pimpão (25 como titular);
- 26 jogos: Victor Luis (titular em todos); Bruno Silva (25 como titular); Guilherme (8 como titular);
- 25 jogos: João Paulo (21 como titular);
- 22 jogos: Camilo (21 como titular); Lindoso (21 como titular);
- 20 jogos: Joel Carli (titular em todos);
19 jogos: Igor Rabello (18 como titular); Gilson (10 como titular);
- 18 jogos: Matheus Fernandes (9 como titular);  
- 17 jogos: Emerson Silva (titular em todos); Sassá (5 como titular);
- 16 jogos: Airton (15 como titular); Montillo (11 como titular); Dudu Cearense (7 como titular).

Amistoso

 A equipe iniciou o ano vencendo o Rio Branco, por 4x0, em amistoso no Espírito Santo. Gols de Pimpão (2), Montillo e Sassá.

Estadual

 Pelo Estadual foram 14 jogos, com 7 vitórias, 2 empates e 5 derrotas (aproveitamento de 54,7%). O alvinegro marcou 23 gols e sofreu 19.

 Os artilheiros do time foram Sassá (5 gols) e Roger (04).

 Os jogadores que mais atuaram:

- 11 jogos: Guilherme (5 como titular) e Sassá (3 como titular);
- 10 jogos: Roger (9 como titular);
- 9 jogos: Marcinho (titular em todos), Gatito Fernandez (titular em todos), Renan Fonseca (8 como titular);
- 8 jogos: Lindoso (titular em todos), Camilo (titular em todos); Bruno Silva (7 como titular); Gilson (7 como titular); Fernandes (4 como titular).

 Receberam cartão vermelho durante a competição: Marcelo, Bruno Silva e Pimpão.

Libertadores

 Pela Libertadores, o Botafogo realizou até aqui 10 partidas, com 5 vitórias, 2 empates e 3 derrotas (aproveitamento de 56,6%). Foram 10 gols marcados e 08 sofridos.

 O artilheiro alvinegro na competição é Pimpão, com 4 gols.

 Os atletas que mais atuaram até o momento:

- 10 jogos: Victor Luis (titular em todos);
- 9 jogos: Pimpão (titular em todos); Bruno Silva (titular em todos); Gatito Fernandez (8 como titular); Roger (7 como titular); João Paulo (7 como titular); Guilherme (2 como titular); 
- 8 jogos: Emerson Silva (titular em todos); Camilo (titular em todos);
- 7 jogos: Joel Carli (titular em todos);
- 6 jogos: Airton (titular em todos); Marcelo (5 como titular); Lindoso (5 como titular).

Copa do Brasil

 Até o momento o alvinegro realizou duas partidas pela Copa do Brasil, vencendo o Sport, por 2x1, no Nilton Santos (2 gols de Guilherme) e empatando com a equipe pernambucana por 1x1, em Recife (gol de Roger). Aproveitamento de 66,6%.

 Entraram em campo nas duas partidas:

- Gatito Fernandez; Emerson Santos; Joel Carli; Victor Luis; Airton; João Paulo; Camilo; Pimpão (titular em 1); Matheus Fernandes (começou no banco em ambos); Guilherme (começou no banco em ambos).

Campeonato Brasileiro

 Pelo Brasileirão 2017, o alvinegro tem 8 jogos realizados, com 3 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, com aproveitamento de 50%.

 O Glorioso marcou 9 gols e sofreu 7. Dos 9 gols marcados, 5 foram como mandante. Já dos 7 gols sofridos, 5 foram como visitante.

 Os artilheiros do alvinegro na competição são:

- Bruno Silva: 4 gols;
- Roger: 02;
- Lindoso, Joel Carli e Pimpão: 1 gol cada.

 Os jogadores que mais atuaram:

- 8 jogos: Igor Rabello (titular em todos); João Paulo (titular em todos); Pimpão (titular em todos);
- 7 jogos: Gatito (titular em todos); Bruno Silva (titular em todos); Roger (titular em todos); Arnaldo (titular em todos); Gilson (2 como titular);
- 6 jogos: Victor Luis (titular em todos); Lindoso (titular em todos); Joel Carli (titular em todos); Matheus Fernandes (5 como titular);
- 4 jogos: Guilherme (começou no banco em todos); Dudu Cearense (começou no banco em todos); Montillo (começou no banco em todos);
- 3 jogos: Camilo (titular em todos); Airton (2 como titular); Joel (1 como titular).

 Estão pendurados com 2 cartões amarelos: Joel Carli, João Paulo e Bruno Silva.

 O Botafogo ocupa a 7ª posição na tabela de classificação. Como mandante o alvinegro é o 13º colocado, com 7 pontos, em 3 jogos (há equipes que já fizeram 5 partidas em casa). Como visitante o Glorioso é o 5º, com 5 pontos, em 5 jogos.

 Saudações alvinegras.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Vitória da aplicação e da coletividade

 O Botafogo enfrentou a Chapecoense nesse domingo em Chapecó e quebrou uma sequência de cinco partidas sem vitórias. O Glorioso superou a equipe catarinense por 2x0, gols de Roger e Pimpão e, no momento, ocupa a 7ª posição na classificação, restando uma partida para ser encerrada a oitava rodada.

 A vitória alvinegra foi fruto da aplicação tática demonstrada em campo, assim como pelo espírito de equipe, de colaboração ofensiva e, principalmente, defensiva.

 No início do jogo  a equipe adversária encontrou espaços pelo nosso setor esquerdo de marcação e o lateral direito recebeu duas bolas na área, exigindo a participação de Gatito em ambas, sendo que no primeiro lance foi uma defesa muito difícil. A partir da metade da etapa inicial a marcação pelo setor melhorou.

 O Botafogo tocava bem a bola e aguardava os momentos para encaixar ataques em velocidade. Aos 28, em contra-ataque, Roger abriu o marcador, com as participações de Pimpão e Bruno Silva.

 O alvinegro continuou bem postado em campo durante o restante do 1º tempo e teve mais duas oportunidades em contra-ataques, aos 37 e aos 47, mas Roger não conseguiu dar sequência nas jogadas. Já o adversário chegou com perigo somente aos 42, em chute do lateral direito.

 Logo com um minuto do 2º tempo o time catarinense assustou, em jogada aérea. Não tardou e Pimpão ampliou para o Botafogo, aos 8 minutos, em assistência de Arnaldo. Os jogadores alvinegros continuavam se empenhando bastante, se ajudando na marcação e criando muitas dificuldades para o time adversário, que não encontrava espaços.

 Aos 23 minutos o nosso treinador tirou Roger e colocou Montillo em campo. Aos 33 Montillo iniciou um excelente contra-ataque, mas o goleiro salvou a conclusão de Bruno Silva.

 Aos 35, Guilherme substituiu Pimpão e passou a dar trabalho para a defesa adversária, em jogadas de velocidade. Aos 43 chegamos em conclusão de João Paulo, mas o goleiro defendeu. Nos minutos finais Dudu Cearense entrou na vaga de Lindoso.

 O Glorioso teve uma atuação defensiva sólida, principalmente depois que corrigiu os espaços deixados na esquerda no início do jogo. O time tocou bem a bola e conseguiu criar boas situações de gol, aproveitando duas delas.

 Sem super craque no elenco, o time vem se superando pelo empenho e hoje esteve muito bem coletivamente, com ajuda mútua entre os atletas. Nosso próximo jogo será quarta-feira, contra o Vasco, no Nilton Santos.

Lances do jogo

1º tempo

- 8 min: o lateral da Chape recebeu na área, pela direita, cortou para o meio, chutou forte, no canto e Gatito se esticou e pegou firme, fazendo grande defesa;
- 23 min: o lateral direito adversário recebeu novamente na área, concluiu sem ângulo e Gattito abafou e cortou para escanteio;
- 28 min: em contra-ataque rápido, Pimpão recebeu na esquerda, lançou para Bruno Silva, que dominou na direita, tocou para o meio da área, tirando do goleiro e Roger, livre, mandou para as redes: 1x0 Fogão!
- 37 min: em contra-ataque, Roger tentou tocar para Bruno Silva, mas errou e desperdiçou o ataque;
- 42 min: o lateral direito dominou na entrada da área, chutou e a bola saiu com perigo;
- 47 min: em bom ataque alvinegro, Roger recebeu na direita, junto à linha de fundo, mas se atrapalhou com a bola, que acabou saindo.

2º tempo

- 1 min: em lançamento para a nossa área, um jogador adversário subiu ao lado de Victor Luis, cabeceou e Gatito defendeu;
- 8 min: Arnaldo cobrou lateral para Roger, recebeu de volta, avançou pela direita, cruzou, o zagueiro falhou, a bola bateu em Pimpão, bem colocado na pequena área, e foi para as redes: 2x0 Fogão!
- 33 min: Montillo recebeu ainda no campo de defesa, puxou contra-ataque, rolou para Pimpão, que tocou para Bruno Silva avançar livre, entrar na área, concluir bem e o goleiro se esticar e salvar o que seria o 3º gol alvinegro;
- 43 min: em ataque rápido, Bruno Silva recebeu na entrada da grande área, rolou para trás, João Paulo chutou forte e o goleiro defendeu firme.

Cartões

 Amarelo para Lindoso e Gatito.

Escalação/substituições

 Gatito, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Lindoso (Dudu Cearense), Matheus Fernandes, Bruno Silva e João Paulo; Pimpão (Guilherme) e Roger (Montillo).

 Saudações alvinegras!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Empate amargo, após vacilos na 2ª etapa

 O Botafogo desperdiçou grande oportunidade de conquistar a primeira vitória como visitante neste Brasileiro. O time alvinegro empatou por 2x2 com o Vitória, em Salvador, depois de terminar a 1ª etapa com vantagem de 2x0, dois gols de Bruno Silva.

 O Glorioso manteve sua postura mais fechada, tentando encaixar jogadas ofensivas. Levou um susto logo no início do jogo, em bola na nossa trave aos 2 minutos, teve oportunidades de gol e aproveitou duas, ambas com Bruno Silva, aos 29 e 41 minutos. Depois da bola na trave no início, o adversário somente assustou aos 45, em jogada aérea.

 O passar do tempo na etapa final poderia criar certa pressão ao adversário, mas vacilamos logo de cara: aos 4 minutos Arnaldo perdeu uma disputa e parou pedindo falta, mas obviamente o time adversário não parou, a bola foi no miolo de nossa área, Victor Luis perdeu a dividida e um jogador baiano, livre, diminuiu o placar.

 Roger criou dificuldades para o goleiro adversário aos 8 minutos e João Paulo fez o mesmo aos 9. A equipe alvinegra não manteve o nível do 1º tempo. O treinador substituiu Matheus Fernandes por Gilson aos 27, mas aos 30, Rabello perdeu uma disputa de bola e a equipe baiana empatou a partida.

 Após o gol de empate, o nosso treinador colocou Montillo em campo, na vaga de Lindoso e um minuto após entrar, o argentino deu bom passe para Pimpão, mas o goleiro fez grande defesa. Aos 37 o lateral deles fez fila na nossa defesa e chutou com perigo. Ainda houve tempo para a substituição de Bruno Silva por Dudu Cearense, mas a partida chegou ao seu final empatada.

 Em campeonato tão difícil, quando se abre vantagem de 2x0, é preciso manter atenção total e não permitir a reação do adversário, principalmente com vacilos, como os que aconteceram.

 Continuamos precisando de reforços, para que o treinador tenha opções para mudar o panorama das partidas. Claro que é reforçar sem cometer absurdos financeiros, reforçar com os pés no chão, mas reforçar.

 Nosso lado direito de marcação na 2ª etapa esteve muito vulnerável e a equipe adversária explorou jogadas por ali. Pelas circunstâncias do jogo, foi um empate com gostinho de derrota.

 Nosso próximo compromisso será domingo, também fora de casa, dessa vez contra a Chapecoense. Nessa quarta-feira conhecemos o adversário nas oitavas de final da Libertadores, que será o Nacional de Montevidéu.

Lances do jogo

1º tempo

- 2 min: um jogador adversário recebeu na esquerda, cortou para o meio, deixou dois marcadores para trás, chutou rasteiro e acertou a trave;
- 15 min: após cruzamento da direita, a zaga se antecipou a Pimpão e cortou para escanteio;
- 27 min: Victor Luis cruzou para a área adversária, a zaga falhou, sobrou para Bruno Silva, que concluiu para fora, perdendo grande chance;
- 29 min: Pimpão cruzou da esquerda, a zaga falhou novamente, mas dessa vez Bruno Silva não desperdiçou e abriu o placar: 1x0 Fogão;
- 32 min: a equipe adversária atrasou mal a bola, Pimpão roubou, cortou o goleiro e, mesmo sem ângulo, chutou e a zaga cortou em cima da linha;
- 41 min: João Paulo cobrou falta no ângulo, o goleiro deu um tapinha na bola, que sobrou para Bruno Silva cabecear e ampliar: 2x0 Fogão;
- 45 min: a equipe adversária atacou pela esquerda, a bola foi cruzada e um atacante cabeceou por cima.

2º tempo

- 4 min: Arnaldo perdeu uma disputa de bola na lateral direita, parou pedindo falta, mas o juiz não marcou e o adversário não parou, a bola foi na área, Victor Luis perdeu a dividida e o jogador baiano chutou para as redes, diminuindo para 2x1;
- 8 min: Matheus Fernandes tocou para Roger, que chutou e o goleiro mandou para escanteio;
- 9 min: João Paulo recebeu na área, girou o corpo, chutou e o goleiro defendeu em dois tempos;
- 30 min: a bola foi na nossa área, Igor Rabello disputou com um adversário, ficou procurando a bola, que sobrou limpa para um jogador baiano, que concluiu e empatou a partida;
- 34 min: Montillo tocou boa bola para Pimpão, que recebeu na área, pela direita, concluiu e o goleiro salvou;
- 37 min: o lateral adversário avançou pela meia direita, deixou três marcadores alvinegros para trás, chutou e a bola saiu com perigo;
- 40 min: Pimpão cruzou da direita, Roger cabeceou e o goleiro defendeu.

Cartões

 Amarelo para Bruno Silva.

Escalação/substituições

 Gatito, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Lindoso (Montillo), Matheus Fernandes (Gilson), Bruno Silva (Dudu Cearense) e João Paulo; Pimpão e Roger.

 Saudações alvinegras.

domingo, 11 de junho de 2017

Na dúvida, para eles. No fim, empate.

 O alvinegro empatou por 2x2 com o Coritiba, no final da manhã/início da tarde desse domingo, no Nilton Santos. Os gols sofridos pelo Botafogo foram frutos de penalidades máximas. Não faltou empenho à equipe alvinegra, mas sobraram passes errados, que acabaram por prejudicar o rendimento, mas mesmo assim poderíamos ter vencido, como em uma oportunidade clara, não aproveitada por Montillo.

 Nesse início de campeonato, tem sido desanimador o nível de arbitragens. Durante a partida de hoje, na dúvida, lances cruciais foram marcados para o adversário. João Paulo caiu na área, em disputa de jogada, porém foi marcada simulação e dado amarelo para o jogador alvinegro. No primeiro pênalti, Carli trombou com o atacante, por chegar atrasado e o juiz não titubeou, porém no segundo, o atacante deixou a perna, se jogou, cavando a falta, quando da chegada de Carli e o juiz marcou pênalti. Renan Gorne mal entrou e levou amarelo, por dividida em que teria deixado o braço no adversário. Um tempo antes, um atacante paranaense, já com amarelo, deixou o braço em Gilson e nada foi marcado.

 A equipe adversária começou superior ao alvinegro e logo aos 5 minutos teve uma conclusão a gol e em seguida um pênalti, convertido aos 6.

 O Botafogo, errando muitos passes, continuou inferior. Gatito fez defesa difícil aos 11 e o Glorioso chegou somente aos 14, em arremate de João Paulo.

 Aos 22, na nossa primeira boa jogada ofensiva, Roger empatou o jogo. A equipe melhorou em campo e poderia ter desempatado, aos 37 e aos 40, ambos os lances com Roger.

 O time alvinegro voltou com a mesma formação para a 2ª etapa. Logo aos 50 segundos João Paulo foi advertido com amarelo, por suposta simulação, em lance duvidoso.

 O Botafogo começou melhor na etapa final, mas aos 8 minutos o juiz marcou um pênalti para o adversário, em lance que o atacante cavou. A cobrança foi convertida aos 9.

 Aos 12 o treinador substituiu Matheus Fernandes por Montillo. Aos 15, Arnaldo fez grande jogada pela direita e cruzou, mas Roger não conseguiu concluir.

 Aos 20, novo ânimo ao chegarmos ao empate com Carli. Um minuto depois o adversário assustou em chute de fora, com Gatito mandando para escanteio.

 O Botafogo passou a buscar a virada e teve um bom ataque aos 23, mas o passe de Bruno Silva passou por Roger. Aos 30, nossa melhor oportunidade, após Gilson tocar para Montillo avançar livre, concluir e o goleiro salvar para escanteio.

 O ritmo do alvinegro foi quebrado a seguir, quando o juiz deu a parada técnica. Durante a mesma, nosso treinador mexeu duas vezes, sacando Roger e Bruno Silva e colocando Renan Gorne e Wenderson. Após a parada técnica e as alterações, somente conseguimos criar uma chance aos 46, após boa troca de passes e conclusão de João Paulo, mas o goleiro segurou firme.

Lances do jogo

- 5 min: em cruzamento da esquerda, Carli cortou parcialmente e um adversário chutou por cima; em seguida, um atacante recebeu na área, se antecipou e trombou com Carli e o juiz marcou pênalti;
- 6 min: na cobrança do pênalti, a bola foi no cantinho da meta de Gatito e o adversário abriu o placar;
- 11 min: em chute forte de longe, Gatito espalmou para escanteio;
- 14 min: na primeira chegada do Botafogo, João Paulo chutou de longe, mas para fora;
- 22 min: Pimpão recebeu na esquerda, rolou para Gilson, que foi ao fundo, cruzou, João Paulo cabeceou do bico da pequena área para o miolo e Roger escorou para as redes, empatando o jogo: 1x1;
- 37 min: João Paulo cobrou falta na direita, junto da grande área, Roger cabeceou e bola saiu rente ao travessão;
- 40 min: Gatito chutou para o ataque, Pimpão dominou, rolou para Roger, que chutou antes da meia lua e o goleiro espalmou para escanteio.

2º tempo

- 8 min: um atacante adversário recebeu na área, pela esquerda, deixou a perna quando Carli chegou para o combate, caiu e o juiz marcou o pênalti;
- 9 min: na cobrança da penalidade, o time adversário ficou em vantagem novamente no placar;
- 15 min: Arnaldo avançou pela direita, foi ao fundo, cruzou, Roger tentou cabecear, mas apenas raspou na bola;
- 20 min: João Paulo cruzou da direita, o zagueiro falhou, Carli pegou a sobra e estufou a rede adversária, empatando novamente;
- 21 min: em chute de fora da área, Gatito se esticou e espalmou para escanteio;
- 23 min: bom ataque alvinegro, Bruno Silva recebeu na área, pela direita, tocou para trás, Roger passou da bola, ainda tentou puxar, mas a bola subiu muito;
- 30 min: Gilson fez grande jogada pela meia esquerda, tocou um bolão para Montillo, que avançou, chutou colocado, mas o goleiro espalmou para escanteio;
- 46 min: em boa troca de passes ofensivos, João Paulo chutou e o goleiro defendeu sem dificuldade.

Cartões

 Amarelo para Bruno Silva, João Paulo, Gilson e Renan Gorne.

Escalação/substituições

 Gatito, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Lindoso, Matheus Fernandes (Montillo), Bruno Silva (Wenderson) e João Paulo; Pimpão e Roger (Renan Gorne).

 Saudações alvinegras.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Derrota dolorida

 O Botafogo fez boa partida contra o Santos, no Pacaembu, mas acabou derrotado por 1x0 e alguns fatores levaram a isso: o principal foi não aproveitarmos as chances criadas, principalmente uma com Pimpão no 1º tempo; o outro foi a falta assinalada pelo árbitro, para mim equivocada, o que gerou o gol aos 50 minutos do 2º tempo.

 Era jogo para vencer, tivéssemos um pouco de força ofensiva, mas os últimos jogos mostraram que isso tem faltado. É difícil digerir levarmos gol nos acréscimos, não conquistarmos ao menos um ponto fora de casa, em partida que estávamos bem defensivamente.

 A diferença da nossa qualidade defensiva para a ofensiva pode ser vista no número de gols até aqui. Se em cinco jogos sofremos apenas 3 gols, nos mesmos cinco jogos marcamos também apenas 3.

 Mesmo em meio à frustração pelo gol nos acréscimos, não podemos esquecer que a equipe atuou bem desfalcada e ainda assim se comportou bem em campo.

 O Glorioso começou levando um susto aos 3 minutos, com Helton Leite fazendo grande defesa, após chute da grande área. Aos 13, em conclusão sem ângulo pela esquerda, Helton Leite cortou com o pé para escanteio.

 Aos 14, Pimpão roubou a bola no meio, avançou livre, mas ao invés de concluir, tentou rolar para Roger e a bola foi cortada. Uma grande chance que não pode ser desperdiçada. Logo em seguida, o próprio Pimpão dominou na entrada da área, pela esquerda, cruzou e Matheus Fernandes apareceu na área e concluiu rente à trave.

 A 1ª etapa continuou com o Botafogo fechado, tentando encaixar contra-ataques e, até o fim da mesma, chance mesmo teve o Glorioso, em falta cobrada por João Paulo aos 27, que o goleiro espalmou para o lado.

 Na 2ª etapa o Botafogo se mostrou até mais à vontade em campo. Logo aos 8 minutos Arnaldo cruzou rasteiro e a bola atravessou a área adversária, sem que ninguém tocasse. Chegamos novamente aos 15, em cruzamento de Gilson, que Fernandes cabeceou para fora. A equipe adversária veio a chegar somente aos 20, em jogada aérea, com a bola saindo com perigo.

 Nosso treinador substituiu Fernandes por Montillo aos 26, Pimpão por Pachu aos 34 e Lindoso por Dudu Cearense aos 47.

 Já nos acréscimos, em jogada de ataque da equipe adversária, o juiz marcou uma falta na entrada da área, em minha opinião inexistente, e na cobrança, aos 50 minutos, Helton Leite não conseguiu defender e a bola foi para as redes.

Cartões

 Amarelo para Arnaldo e Joel Carli.

Escalação/substituições

 Helton Leite, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Lindoso (Dudu Cearense), Matheus Fernandes, Fernandes (Montillo) e João Paulo; Pimpão (Pachu) e Roger.

 Saudações alvinegras.

domingo, 4 de junho de 2017

Empate com lesões lamentáveis

 No clássico realizado neste domingo, em Volta Redonda, o Glorioso empatou com o Flamengo por 0x0. O resultado acabou não sendo ruim, já que atuamos desfalcados de vários atletas, mas tivemos muito a lamentar, em função das lesões de Victor Luis e Airton (fratura da fíbula).

 Bruno Silva e Joel Carli receberam cartões amarelos na partida, o primeiro na montagem de barreira, em falta contra nós e o segundo por reclamação. O cartão para Bruno, inclusive, foi o terceiro e não poderá atuar contra o Santos.

 Quem cometeu falta em Victor Luis e o tirou do jogo, saiu de campo sem cartão amarelo. O lance de Airton foi curiosamente com o mesmo adversário da jogada com o Victor, mas dessa vez foi dividida de jogo, sendo uma infelicidade a fratura do nosso atleta. Agora, fosse o contrário, com a “fama” que atribuem ao Airton, será que analisariam o lance da mesma forma?

 Houve reclamação em relação ao gramado, que poderia causar as lesões e o meia deles, em entrevista, chegou a dizer que “o pessoal do Botafogo fez questão que o jogo não fosse disputado na Ilha”. A confederação vetou o jogo lá por entrega dos laudos fora do prazo e o sujeito tenta atribuir ao alvinegro a culpa? Agora é o Botafogo que define o local onde seus adversários devem mandar os jogos?

 Com Montillo e Camilo contundidos, o Botafogo entrou em campo com Matheus Fernandes fazendo companhia a Airton e Bruno Silva, liberando um pouco mais João Paulo. A equipe alvinegra manteve sua postura de atuar compactado e buscar contra-ataques. Chegamos aos 5 minutos, em chute perigoso de Bruno Silva. Logo depois, aos 9, foi Roger quem chutou e exigiu do goleiro. O adversário chegou por volta dos 20 minutos, em chute de longe e em cruzamento cortado por Rabello.

 Um ex-jogador nosso (que saiu do clube pela porta dos fundos) cometeu uma falta por trás em Victor Luis, que ficou sem condições de jogo e foi substituído por Gilson.

 Continuávamos bem postados defensivamente na 1ª etapa e, quando a mesma chegava ao seu final, Airton sofreu uma séria lesão (fratura da fíbula), após dividida no meio e foi substituído por Dudu Cearense.

 Duas substituições por lesão na 1ª etapa não fazem bem a nenhuma equipe e o Botafogo, também desgastado pelo difícil jogo do meio de semana em Recife, acabou dando mais campo ao adversário.

 Logo no início do 2º tempo, Gatito salvou um lance em que um atacante concluiu na área, de frente para ele. Aos 17, em contra-ataque bem rápido, a bola sobrou para Roger, livre, perder a chance. O adversário teve uma oportunidade aos 23, mas a conclusão foi para fora.

 Não conseguíamos mais chegar com perigo e o nosso treinador substituiu Pimpão aos 32, aparentemente desgastado fisicamente, e colocou Joel, que acabou não acrescentando nada à equipe. Ainda levamos um susto aos 38, quando a bola acertou o nosso travessão.

 A equipe continua lutando muito em campo e tal empenho dificulta bastante para os adversários, que para nos derrotar terão que "cortar um dobrado". O sistema defensivo alvinegro continua funcionando bem, mas é preciso melhorar a parte ofensiva.

 Hoje não pudemos contar com Lindoso, Camilo e Guilherme, assim como estamos desfalcados de Montillo já há alguns jogos e, agora, ficamos sem Airton e Victor Luis. Contra o Santos, na quarta-feira, Jair Ventura também não terá Bruno Silva à disposição, devido à suspensão, e Gatito, que servirá à sua seleção. Que alguns atletas possam se recuperar a tempo de atuar na quarta-feira.

Lances do jogo

1º tempo

- 5 min: Bruno Silva arriscou de fora da área, a bola resvalou no marcador, quase encobriu o goleiro, mas acabou passando por cima do travessão;
- 9 min: Arnaldo avançou pelo meio, o zagueiro tocou na bola, que sobrou para Roger chutar da grande área, pela direita e o goleiro espalmar para escanteio;
- 18 min: um atacante adversário chutou de longe, mas para fora;
- 20 min: em cruzamento perigoso para a nossa área, Igor Rabello, bem colocado, cortou para escanteio.

2º tempo

- 9 min: um atacante adversário recebeu na área e, mesmo pressionado por Rabello, conseguiu concluir, Gatito salvou, a bola bateu em Rabello e saiu por cima do travessão;
- 17 min: Pimpão tocou para Arnaldo, que puxou contra-ataque em velocidade pela direita, cruzou, um defensor falhou, a bola passou por Pimpão e sobrou para Roger, livre do lado esquerdo, chutar para fora;
- 23 min: um atacante adversário recebeu na área, concluiu na saída de Gatito e a bola foi para fora;
- 38 min: um jogador adversário dominou na entrada da área, chutou e acertou o travessão.

Cartões

 Amarelo para Bruno Silva e Joel Carli.
 Foi o 3º amarelo de Bruno Silva, que não poderá enfrentar o Santos, quarta-feira, em São Paulo.

Escalação/substituições

 Gatito, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis (Gilson); Airton (Dudu Cearense), Matheus Fernandes, Bruno Silva e João Paulo; Pimpão (Joel) e Roger.

 Saudações alvinegras.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Avançamos, apesar de tudo

 O Botafogo foi até Recife, empatou por 1x1 com o Sport e avançou para as quartas de final da Copa do Brasil. O gol do alvinegro foi marcado por Roger, por sinal, um belo gol.

 Avançamos apesar de tudo? Com certeza, já que nos classificamos apesar do erro grotesco e absurdo da auxiliar. O fato poderia ter atrapalhado nossa classificação. O autor do gol anulado, Pimpão, não só não estava impedido, como estava muito atrás da linha da bola. O lance nem duvidoso foi, muito longe disso.

 A equipe alvinegra jogou dentro de suas características, bem postado defensivamente e tentando encaixar contra-ataques. Para melhorar, abriu o placar em golaço de Roger logo aos 11 minutos de jogo, o que deu mais tranquilidade.

 No 1º tempo a equipe adversária chegou por meio de jogadas aéreas e, em uma delas, Gatito defendeu bem, frente a um jogador adversário.

 Poderíamos ter ampliado aos 32 (o chute de Pimpão acertou o travessão) e aos 39 (o goleiro pegou a conclusão de Roger). Aos 42, enfim, marcamos o segundo, com Pimpão, mas aí apareceu a auxiliar, anulando bisonhamente o lance, marcando impedimento inexistente. No finalzinho da 1ª etapa, Lindoso sentiu uma lesão e foi substituído por Dudu Cearense.

 O 2º tempo começou da mesma forma que a 1ª etapa, mas o adversário, necessitando virar a partida, ofereceu algum espaço. Tivemos um bom contra-ataque aos 10, mas Camilo mandou para fora. Aos 12 um jogador pernambucano foi expulso, por falta em João Paulo.

 O fato de ficar com um jogador a mais acabou fazendo o alvinegro se acomodar um pouco, levar certa pressão, até que aos 22 sofremos um gol de cabeça e a situação deixou de ser cômoda. Nosso treinador substituiu Roger por Guilherme, aos 24.

 Aos 33 levamos um susto em jogada aérea, quando Rabello cortou e a bola passou perto. Depois tivemos contra-ataques desperdiçados por Guilherme e eles tentaram chegar na base do abafa, mas nosso setor defensivo se segurou bem. No final, Matheus Fernandes substituiu João Paulo.

 Hoje Roger marcou um golaço e ainda deu assistência para o gol mal anulado de Pimpão. O sistema defensivo como um todo esteve bem, tirando o lance do gol. Victor Luis, João Paulo e Airton, individualmente, também atuaram bem.

Lances do jogo

1º tempo

- 11 min: João Paulo recebeu no ataque, tocou para Roger na área, que cortou um marcador e na saída do goleiro, mandou por cima dele, marcando um golaço: Fogão 1x0!
- 15 min: em cruzamento para nossa área, um atacante cabeceou e a bola saiu com perigo;
- 18 min: após escanteio contra a gente, houve outra bola cabeceada com perigo, mas por cima;
- 32 min: Pimpão recebeu no bico da grande área, pela esquerda, ajeitou, chutou e acertou o travessão;
- 37 min: a bola foi na nossa área, de um lado a outro e sobrou para um jogador do Sport, que tentou completar na pequena área, mas Gatito, atento, defendeu;
- 39 min: Emerson Santos avançou, tocou para Roger na área, que chutou cruzado e o goleiro defendeu em dois tempos;
- 42 min: Camilo dividiu a bola no meio, sobrou para Roger pelo lado direito, que olhou e cruzou rasteiro para Pimpão mandar para as redes, mas embora muito atrás da linha da bola, teve o gol anulado;
- 44 min: em outra jogada aérea na nossa área, mais uma vez a bola foi cabeceada para fora.

2º tempo

- 10 min: Pimpão puxou contra-ataque pela esquerda, tocou para o meio e Camilo arriscou o chute, mas para fora;
- 22 min: após escanteio pela direita, o zagueiro deles ganhou no alto de dois marcadores alvinegros e cabeceou para as redes: 1x1;
- 33 min: em cobrança de escanteio pela esquerda, Rabello tentou cortar de cabeça e quase fez contra;
- 35 min: em contra-ataque, Guilherme entrou na área pela direita, chutou cruzado, mas perdeu a chance;
- 38 min: em novo contra-ataque, Guilherme avançou pela esquerda e optou por não passar para Pimpão, que estava livre na direita, perdendo mais uma chance.

Cartões

 Amarelo para Emerson Santos, Igor Rabello, Roger e Pimpão;

Escalação/substituições

 Gatito Fernandez, Emerson Santos, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Airton, Lindoso (Dudu Cearense), João Paulo (Matheus Fernandes) e Camilo; Pimpão e Roger (Guilherme).

 Saudações alvinegras!